ONU condena violência na fronteira da Venezuela com Colômbia e Brasil

ONU condena violência na fronteira da Venezuela com Colômbia e Brasil
fevereiro 26 11:47 2019 Imprimir este Artigo

Na reunião do Grupo de Lima, em Bogotá, na Colômbia, Juan Guaidó, autoproclamado presidente interino da Venezuela, apelou para que sejam considerados todos os “cenários internacionais possíveis” para restabelecer a democracia, a liberdade, os direitos civis e retire do poder o presidente venezuelano, Nicolás Maduro.

O secretário-geral das Nações Unidas (ONU), António Guterres, condenou ontem (25) a violência nas fronteiras da Venezuela com o Brasil e a Colômbia e pediu que as autoridades trabalhem para reduzir a tensão na região. Em comunicado, Guterres apelou “para que a violência seja evitada a qualquer custo e que a força letal não seja usada em nenhuma circunstância”.

Segundo comunicado da ONU, Guterres disse que “segue com crescente preocupação a escalada das tensões na Venezuela”. O comunicado informa ainda que Guterres “ficou triste ao saber que vários civis perderam a vida” nos confrontos registrados entre sexta e sábado da semana passada.

A ONU condenou a destruição da ajuda humanitária que entraria na Venezuela pela fronteira com a Colômbia, no último sábado. Em declaração à imprensa, feita em Nova York, o porta-voz do secretário-geral da ONU, Stéphane Dujarric, afirmou que “o ato de lançar fogo sobre a ajuda humanitária deve ser condenado”.

Guterres, segundo o porta-voz, “ficou chocado” com os acontecimentos na Venezuela. Ele destacou que o secretário-geral da ONU defende o diálogo na solução de conflitos e que “em nenhuma circunstância deve ser usada a força excessiva contra os manifestantes”. O porta-voz disse que os conflitos na fronteira entre a Venezuela e a Colômbia “evidenciam a necessidade de uma solução pacífica”.

*Com informações da Agência ONU

Fonte: Agência Brasil

  Article "tagged" as:
  Categories:
Ver Mais Artigos

Sobre o Autor do artigo

Redação Diarioi
Redação Diarioi

Ver Mais Artigos