O esplendor das cavernas de Terra Ronca

O esplendor das cavernas de Terra Ronca
abril 23 11:10 2017 Imprimir este Artigo

Caverna Angélica. Crédito: Marcelo Peregrino

O “ronco” das águas no interior das cavernas deu nome ao Parque Estadual Terra Ronca, localizado nos municípios de São Domingos e Guarani de Goiás, na divisa de Goiás com a Bahia. A paisagem do Cerrado e a Serra Geral de Goiás, com trilhas, veredas, rios e cachoeiras completam o cenário de um destino encantador de ecoturismo localizado a 600 quilômetros de Goiânia e 400 quilômetros de Brasília.

Para quem busca as belezas escondidas nas entranhas da terra, a região ainda é pouco explorada pelo turismo, mas muito pesquisada por geólogos, biólogos e espeleólogos que já localizaram centenas de cavernas. São cavernas “secas” e “molhadas”, muitas delas atravessadas pelos rios que cortam o parque. Um misterioso e sombrio mundo subterrâneo revelado aos visitantes pela luz das lanternas, tendo o auxílio de condutores experientes.

Os pontos de apoio das expedições que visitam o parque são as cidades de São Domingos e Guarani de Goiás, onde é possível chegar pelas estradas asfaltadas que partem da BR-020, principal ligação entre Brasília (DF) e Barreiras (BA). Uma estrada de terra com 70 quilômetros interliga as duas cidades nas extremidades do parque. A maioria dos atrativos fica na metade desse caminho, na altura do povoado de São João Evangelista, que também oferece hospedagem, alimentação e condutores locais autorizados a entrar nas cavernas.

A exuberância escondida no interior das cavernas de Terra Ronca foi esculpida por rios subterrâneos durante mais de 600 milhões de anos. Além da água corrente sob a terra, os cenários, decorados caprichosamente pela ação da natureza, são deslumbrantes. Os tesouros subterrâneos de valor inestimável, foram formados a partir do gotejamento no teto, gerando esculturas tanto de cima para baixo (estalactites), como de baixo para cima (estalagmites). Essas frágeis estruturas, conhecidas como espeleotemas, levam milhares de anos para serem esculpidas e na maioria das cavernas sua visualização requer o uso de lanternas. A luz artificial revela formas que lembram flores, fungos, colunas, castelos, bolos, anjos, cortinas e imagens sacras, entre outras.

  Categories:
Ver Mais Artigos

Sobre o Autor do artigo

Redação Diarioi
Redação Diarioi

Ver Mais Artigos